Domingo tem!!!
jun06

Domingo tem!!!

Domingo tem reunião da AME-Minas de 12 DE JUNHO  – FIQUE...

Leia Mais
Reunião nesse próximo domingo!
maio04
Leia Mais
1º Mostra Abelhas sem Ferrão
maio04
Leia Mais
Como criar abelhas sem ferrão
abr02

Como criar abelhas sem ferrão

Se o receio de levar ferroadas é o que impede de se colocar em prática o interesse pela produção de mel, alimento com demanda certa, por ser um produto saudável e delicioso, uma boa alternativa é o manejo de abelhas sem ferrão. Impossibilitadas de dar doloridas picadas, elas não precisam de fumaça para ser acalmadas nem que o apicultor use equipamentos de proteção individual (EPIs), como macacão com máscara conjugada, botas de borracha e luvas de nitrila. Atrofiado ao longo da evolução das espécies desse grupo, o ferrão não oferece risco à população, permitindo que essas abelhas possam ser criadas em áreas próximas de pessoas e animais, inclusive em ambientes urbanos. Mas vale ressaltar que, quando se sentem ameaçadas, elas se defendem mordendo geralmente olho, orelha, nariz e cabelo do invasor. O uso de um véu, no entanto, é o suficiente para proteger o rosto de algum ataque. Formão, fita adesiva e alimentadores são os materiais de manejo para iniciar a criação que, junto com o véu, custam cerca de R$ 100. São necessários mais R$ 500 para a estrutura e cobertura das colônias, as quais variam de R$ 100 a R$ 300 dependendo da espécie e da região do país. Há centenas de espécies de abelhas sem ferrão em regiões tropicais e subtropicais do mundo. Possuem grande diversidade de formas, cores e tamanhos, com exemplares medindo de 0,2 centímetro de comprimento até próximo de 2 centímetros. Aqui, são conhecidas cerca de 200 delas, destacando-se a jataí, a arapuá e a tiúba. Também chamadas de meliponíneos, as abelhas sem ferrão formam colônias perenes habitadas tanto por algumas dezenas quanto por vários milhares de indivíduos. Em geral, constroem os ninhos dentro de cavidades já existentes, sendo que a maioria vive dentro de ocos de árvores. Algumas espécies gostam de instalar seus ninhos no solo, em cupinzeiros e em lugares altos. Em cativeiro, as abelhas sem ferrão são criadas em caixas pequenas, que não exigem esforço físico e ocupam menos espaço. Por outro lado, com uma população reduzida, a produtividade da colônia da maioria das espécies, de 1 a 4 litros de mel por ano, é menor se comparada com a das abelhas com ferrão, que registra de 20 a 40 litros por ano. Contudo, além de ter 10% menos de açúcar, o mel de abelha sem ferrão apresenta tipos diferentes de acordo com cada espécie produtora, ampliando o leque de opções para o mercado e agregando valor ao alimento, cujos preços no varejo variam de R$ 30 a R$ 100 por litro. Enquanto alguns são mais viscosos e doces, outros são mais líquidos e azedos.   Mãos à obra >>>...

Leia Mais
Mel e o seu poder medicinal
mar30

Mel e o seu poder medicinal

O mel possui muitos valores medicinais. Citamos entre eles: diurético, laxante, expectorante, energético, anti-séptico, emoliente e tônico. Para combater insônia, é importante tomar 1 xícara de água com 1 colher de mel, 30 minutos antes de deitar. Esta receita também é especial contra prisão de ventre crônica. Aquecer o mel e aplicá-lo topicamente na pele, numa temperatura suportável, é muito útil contra abscessos, furúnculos e tumores em geral. Nos casos de queimaduras, ferimentos ou contusões pode-se  utilizá-lo misturado com farinha de trigo ou agregado a uma porção de argila com água. A mesma indicação terapêutica pode ser usada para combater dores ciáticas. Suas funções anti-sépticas são importantes não somente nos casos de bactérias e outros microorganismos que vivem no meio interior do corpo, como também para os que vivem no meio exterior. Exemplo: para combater conjuntivites causadas por microorganismos, basta aplicar nas pálpebras uma solução de água melada, de 2 a 3 vezes ao dia. Em caso de irritação ou inflamação da garganta, é recomendável fazer gargarejos com água e mel. As aftas podem ser eliminadas com bochechos diários de água, mel e limão. A sinusite e a rinite têm os seus efeitos atenuados, mascando-se os favos de mel durante 5 minutos, a cada 1 hora. As anemias mais terríveis também podem ser combatidas pelo uso de mel na alimentação, em substituição ao açúcar. Neste caso, usar 2 a 3 colheradas de melado por dia também é muito importante. As famosas gemadas, para aqueles que utilizam e gostam de ovos, são mais medicinais sendo adoçadas com mel. Aos que praticam esportes, ainda que ocasionalmente, ½ copo de água com mel antes do esforço preferido e ½ logo após. Fonte: Farmácia Rhamus...

Leia Mais